Analisar o comportamento do consumidor ao navegar em um site é fundamental, principalmente quando se trata de um e-commerce. Afinal, isso possibilita que o lojista identifique o perfil do seu público e assim consiga traçar estratégias melhores.

Tão importante quanto isso é segmentar os tipos de acesso por meio do perfil de navegação do usuário e o behavioral targeting é uma poderosa ferramenta que pode ajudar você nessa tarefa.

Confira, a seguir, algumas maneiras de utilizar esse tipo de segmentação para melhorar a performance do seu e-commerce. Mas, antes de mais nada, precisamos entender o que é e como funciona o behavioral targeting:

O que é e como funciona o behavioral targeting?

O behavioral targeting é usado para segmentação de público. Porém, não se trata de uma segmentação genérica, como por localização geográfica ou perfil preenchido em cadastros.

A segmentação, nesse caso, é feita por meio dos dados de navegação dos usuários. Ela consiste em utilizar com inteligência os rastros deixados pelo usuário em um banco de dados anônimo, que contém inúmeras variáveis.

A intenção dessa ferramenta é interpretar essas variáveis e agrupar os usuários em perfis. Essa “categorização” é feita da seguinte forma: usuários que navegaram em uma determinada plataforma e usuários que visualizaram determinado conteúdo na rede (em qual site comprou, o que pesquisou, quais produtos, o que gosta etc.).

Um exemplo bem prático disso é quando algum consumidor navega em sites de esporte. Ao acessar esse tipo de conteúdo, ele será categorizado como “interesse em esportes”. A partir daí, o usuário será impactado com banners ou anúncios online referentes à categoria de esportes.

Com esses dados, o lojista consegue entregar informações e produtos mais condizentes com o perfil do cliente. Ao utilizar uma linguagem e conteúdos mais adequados, diferentes do que o consumidor está acostumado a receber/visualizar, o lojista fica mais próximo dos desejos do seu cliente.

Mas, ao contrário do que muita gente pensa, o behavioral targeting não é considerado uma invasão de privacidade. Tanto é que a maioria das ferramentas possuem a opção de opt-out, para que o usuário possa desabilitar caso não queira compartilhar suas informações.

Quais são as principais vantagens de utilizá-lo?

Quando você recebe as informações detalhadas referente ao comportamento do seu consumidor, pode direcionar os produtos e ações com mais eficiência. Dessa forma, é possível aumentar consideravelmente o número de conversões em sua loja.

Ao separar os perfis por categorias, você consegue identificar quem são seus clientes, o que gostam e o que procuram. Com essas informações em mãos, pode direcionar melhor a comunicação e atingir o usuário de maneira mais assertiva.

Em suas campanhas online, por exemplo, você tem perfis de públicos diferenciados e pode criar anúncios mais específicos. Umas das consequências positivas de utilizar anúncios direcionados é o aumento considerável na taxa de cliques em uma campanha, pois o cliente será impactado, na maioria das vezes, por informações do seu real interesse.

Imagine o seguinte exemplo: o usuário está pesquisando sobre um tipo de smartphone, mas ainda não se decidiu, pois está aguardando o melhor preço. Em seguida, ele acessa um portal de notícias e é impactado por um banner do seu e-commerce, oferecendo um desconto na compra daquele tipo de produto.

A chance desse cliente concretizar a compra é muito alta, afinal, você está entregando o produto que ele procurava com o melhor preço. Quando isso acontecer, você aumentará o ROI (retorno sobre investimento) da sua empresa, além de beneficiar o veículo, que também lucra com o anúncio realizado.

Quais são diferenças em relação ao remarketing tradicional?

Remarketing é uma funcionalidade muito utilizada em estratégias de marketing de grandes organizações. Refere-se também a uma segmentação comportamental baseada no histórico de navegação do usuário.

Retargeting (popularmente conhecido) e remarketing são, basicamente, a mesma coisa. A única diferença é que o remarketing é o nome dado a ferramenta de retargeting do Google.

O remarketing, função nativa do Google AdWords, tem como objetivo “marcar” os usuários quando acessam algum site. Ou seja, quando um consumidor acessa determinado site, cria-se uma “marcação” utilizando um cookie (arquivo criado pelo site quando o usuário o visita) que fica gravado no computador do usuário.

Esses arquivos (cookies) são os responsáveis pela exibição de anúncios em sites ou portais que aceitam anúncios do Google.

Entretanto, essa estratégia é muito mais agressiva que o behavioral targeting. Afinal, o remarketing é bem insistente e pode ser visto de forma negativa pelo consumidor. Se essa imagem negativa se instalar na mente do consumidor, pode destruir qualquer chance de conversão.

Diferente de outros modelos de segmentação, o behavioral targeting não avalia apenas dados genéricos como região. Seu diferencial está nas ações focadas nos hábitos de consumo e navegação do usuário. Essa técnica permite entregar um conteúdo mais personalizado ao consumidor, na hora e local certos, sem exageros.

Como usá-lo em suas estratégias?

Outra grande vantagem de utilizar anúncios personalizados é o fato de demonstrar ao consumidor como a sua marca se identifica com ele. Os resultados que essa ferramenta fornece podem trazer informações valiosas para seu e-commerce, além de indicar oportunidades de investimentos em marketing digital.

O behavioral targeting também é muito utilizado por e-commerces de pequeno e médio porte. Afinal, os anúncios personalizados são um diferencial para os usuários que são impactados com uma grande quantidade de ofertas online. Os usuários, muitas vezes, buscam novidades em uma rede tão concorrida e, por isso, você precisa se destacar.

Antes de colocar suas ideias em prática, é necessário fazer um estudo a respeito das mídias em que deseja veicular suas campanhas. Elas precisam estar de acordo com os objetivos iniciais da sua estratégia, além das mensagens que serão exibidas aos internauta enquanto ele navega pela rede.

Procure conhecer melhor o behavioral targeting e utilize-o em suas próximas campanhas. Essa poderosa ferramenta trará muitos benefícios para sua empresa e seus consumidores também sairão ganhando, afinal, receberão uma nova experiência de navegação e consumo na internet.

E então, gostou de saber mais sobre as técnicas de behavioral targeting? Quer receber outras dicas sobre marketing digital? Então curta a página da GhFly no Facebook e acompanhe nossos conteúdos!