O que todo empreendedor deseja é auferir bons lucros com seu negócio, crescer, ampliar seus horizontes de vendas e o número de clientes. Por isso, é importantíssimo conhecer estratégias e conceitos adequados que favoreçam seus objetivos corporativos.

Já ouviu falar em negócio escalável? Sabe a importância dele para o empreendedor? Consegue identificar quando um negócio é ou não escalável?

Então, tire as suas dúvidas lendo o nosso post!

O que é um negócio escalável?

A escalabilidade é uma característica que assinala o potencial de um sistema ou negócio se desenvolver, crescer além dos seus limites, superando os eventuais obstáculos.

Dessa forma, quanto mais escalável for um negócio, mais possibilidades de desenvolvimento ele apresenta. E, portanto, torna-se mais atraente para o empreendedor e conveniente para a economia nacional.

Um negócio escalável é sempre mais vantajoso e uma das formas de identificá-lo é por meio dos custos proporcionados em sua gestão. Por exemplo, os negócios que oferecem produtos ou serviços que exigem muita customização para o cliente não são considerados escaláveis. Nesse caso, a empresa necessita contratar novos colaboradores para atender à demanda, o que gera maiores custos.

No negócio escalável, ocorre o oposto: não existe grande dependência dos funcionários, o que favorece o crescimento mais acelerado da empresa e um aumento correspondente de lucro, já que as receitas acabam sendo maiores que as despesas.

Quais as características desse tipo de negócio?

O negócio escalável permite fazer mais com menos, como aumentar as vendas sem ter que investir em mais funcionários ou alterar radicalmente a infraestrutura da empresa. Outro bom distintivo do negócio é que suas operações podem ser efetuadas sem grande complexidade, ou seja, não exigem um nível de treinamento muito elevado.

O potencial de replicação que ele apresenta também ajuda a identificá-lo. Isso quer dizer que se o empreendedor consegue implementar sistemas, especialmente os automatizados, para otimizar as operações durante o ciclo e replicar com facilidade esses processos, é um forte sinal de escalabilidade.

Caso seja possível ao empreendedor fazer uma proposição de valor sobre seu negócio, algo que o diferencie de muitos outros negócios e possa realmente torná-lo exclusivo, é mais uma prova de que o negócio é escalável. Claro que, em relação a esse ponto, a habilidade do gestor vale mais que o tipo específico de negócio.

Conforme apresente mais ou menos essas características, o nível de escalabilidade pode ser maior ou menor.

Quais são as possibilidades de criar um negócio escalável?

Nem todo negócio nasce escalável. Um e-commerce, por exemplo, é um negócio escalável desde a sua origem, porquanto o próprio site equivale à sua força de vendas (marketing digital confunde-se com o próprio negócio), e os produtos industrializados, bem como os processos logísticos, são delegados a fornecedores. Mas, certamente, existem lojas virtuais mais escaláveis que outras.

O segredo para criar um negócio escalável é adaptar-se para obter escala, padronizar e encontrar um modelo replicável. Quanto mais simplificados os processos, independentemente de qual seja a atividade desenvolvida, mais se estará contribuindo para aumentar a escalabilidade do negócio. A padronização torna mais fácil prever e controlar os processos, e isso reduz custos, confere maior autonomia à empresa e acelera os processos sem diminuir a qualidade.

Assim, percebe-se que a utilização de softwares e de quaisquer outros sistemas automatizados, na maioria das vezes, contribui para a boa escalabilidade de um negócio. Isso porque eles buscam exatamente a padronização e a simplificação dos processos, a maior eficiência na produtividade e os melhores resultados.

Significa dizer que os criadores de softwares procuram criar sistemas que sejam mais fáceis de manipular, sem grandes mistérios para os funcionários — e, o que é melhor, dispensam mesmo a necessidade de muitos profissionais.

Outros exemplos de negócios escaláveis são as franquias e os cursos online. Os cursos online representam negócios a custos baixos, mas que, dependendo da divulgação, podem se tornar muito rentáveis (dependendo da publicidade e da qualidade do ensino oferecido); ainda que os custos se tornem maiores à medida que o negócio cresça (que é um dos principais objetivos da escalabilidade), continuará sendo escalável, pois as receitas e os lucros serão ainda superiores às despesas.

Qual é a relação entre marketing digital e escalabilidade?

Falamos em e-commerce e cursos online; cabe falar, portanto, em marketing digital. O marketing digital pode ser um importante aliado tanto em um negócio que já nasce escalável quanto na transformação de um negócio pouco escalável em um muito escalável. Isso porque o marketing digital oferece, em regra, baixos custos de investimento e um potencial elevado quanto aos resultados, já que atinge um público praticamente sem limites de fronteiras.

O marketing digital engloba as redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram, Linkedin, Google e outras), cada uma com suas próprias características e recursos. Além das redes sociais, existem os blogs, os shoppings virtuais, as plataformas, os sites de agregação (como o Mercado Livre e a OLX), e assim por diante.

O site da empresa já é, por si mesmo, uma valiosa ferramenta de marketing digital, permitindo acesso rápido do consumidor às ofertas e compras realizadas com agilidade e conforto, sem a necessidade de sair da casa. Por meio do site, o cliente pode entrar em contato com a empresa, tirar suas dúvidas, optar pela melhor opção de pagamento.

O mais importante no marketing digital é trabalhar adequadamente o conteúdo. Com um bom conteúdo, que misture textos, imagens, vídeos, áudios, o consumidor se sentirá cada vez mais atraído pela empresa, pelo produto, pela marca. Tudo isso representa um elevado nível de escalabilidade.

Vale lembrar ainda as campanhas de e-mail marketing, cujas mensagens podem ser enviadas a diferentes pessoas, apresentando conteúdo diversificado e atrativo, a custo praticamente zero para o empreendedor.

Qual é o papel do planejamento estratégico na escalabilidade de um negócio?

Independentemente de o negócio ser muito ou pouco escalável, ou de necessitar ou não de grandes mudanças, o empreendedor deve contemplar um planejamento estratégico que tenha a escalabilidade como prioridade. Isso significa que um negócio pode se tornar mais escalável ainda, dependendo de suas características.

Não se prenda, porém, a planejamentos muito complexos, que vão contra os princípios da escalabilidade. O fundamental é que seu negócio se adapte com mais facilidade e rapidez às novas conjunturas do mercado, às novas tecnologias, ao novo público.

Se ele obtém esses resultados sem implicar custos elevados, você está tendo sucesso. Seu negócio já é escalável? Está procurando desenvolver a sua marca e torná-la mais lucrativa? Deixe seu comentário e conte pra gente!