Se você quer trazer inovação e tecnologia para dentro de seu e-commerce, precisa aprimorar as interações de seus visitantes e clientes no site de seu negócio.

A sua loja virtual já tem essa caracterização porque você compreendeu que o seu comprador mudou e que as vendas pela internet estão em crescimento nos últimos anos. E, dinâmicas como as mudanças na rede, devem ser as inovações em seu site.

Quando surgiu o e-commerce, a grande preocupação dos comerciantes era ter um site que pudesse expor seus produtos como o fariam em uma vitrine de uma loja física. E era exatamente essa a procura de seus compradores.

Com os avanços tecnológicos, a explosão do uso de dispositivos móveis e seus diversos aplicativos e a quantidade enorme de lojas virtuais, somente ter um site-vitrine passou a não ser mais suficiente para garantir o sucesso de um e-commerce.

Frente à grande concorrência, atrair mais visitantes e converter clientes se tornou tarefa para especialistas. A partir das ferramentas do marketing digital, é possível compreender o perfil do novo tipo de comprador da internet, assim como suas principais interações para com o e-commerce em que você trabalha.

Proporcionar uma excelente interação do público com o site de sua empresa é a função principal do UX Design — abreviação para User Experience, traduzida como “experiência do usuário”. Neste artigo, você verá como utilizá-lo para converter mais clientes. Acompanhe!

O UX Design

Todo tipo de interação de seu cliente com o seu e-commerce é considerado UX Design. Assim, podemos falar que a experiência do usuário está em qualquer etapa de contato do cliente com o site, o blog, a Landing Page (página de conversão) e até mesmo com um aplicativo, softwares e páginas de redes sociais da sua marca.

O UX Design é um processo que utiliza o entendimento dos hábitos, costumes, das ideias e interações do público-alvo de sua loja virtual para transmitir os valores e os conceitos de sua empresa.

Está relacionado aos sentimentos que o seu empreendimento é capaz de provar no consumidor quando ele interage com o seu site. Assim, é importante considerar os fatores objetivos e subjetivos dessa experiência.

Fatores objetivos:

  • Arquitetura da Informação: tecnologia utilizada e forma de apresentação de seu design.
  • Design de interação: forma de interação do usuário com o seu design.
  • Design visual: aparência do design de sua loja virtual: site, blog, aplicativo, página em rede social.
  • Estratégia de Conteúdo: conteúdo relevante oferecido para a sua persona.
  • Pesquisa do usuário: feedback do usuário.
  • Usabilidade: facilidade que o cliente tem em realizar as tarefas que ele quer, como preencher um formulário ou ativar um cupom de desconto.

 

planejamento_marketing_970x250

 

Fatores subjetivos:

  • Atendimento de expectativas: entregar ao cliente aquilo que ele espera receber.
  • Eficiência/eficácia: tempo de resposta aos feedbacks positivos e negativos do consumidor e a demonstração de que o problema realmente foi resolvido.
  • Satisfação emocional: compreender o desejo do cliente ao entrar em contato com o seu produto e satisfazê-lo.
  • Totalidade das percepções: visão geral do usuário na interação com a sua empresa.

O UX Design visa atender aos desejos e às necessidades do usuário da maneira mais simples e objetiva possível. E esse é o principal ponto de conexão entre o UX Design e o Marketing.

A união das duas metodologias traz como benefícios a vantagem competitiva frente aos concorrentes que ainda não se adaptaram a essa tendência, a fidelização do consumidor, que passa a recomendar espontaneamente a sua loja, e a redução de custos com a identificação mais rápida dos problemas e a melhora dos fluxos de trabalho.

No entanto, a principal vantagem dessa estratégia é o aumento da conversão de clientes em seu e-commerce.

As medidas para você começar a aplicar essa estratégia 

1. Destaque a função principal do site

O site de seu e-commerce deve transmitir aos visitantes a noção de praticidade para a aquisição dos produtos que vende.

Estabeleça quais as funções mais executadas e dê prioridade visual a elas, colocando-as em destaque na página principal.

Lembre-se: o conteúdo deve ser de fácil entendimento. Informação demais cansa e o usuário desiste.

2. Automatize conscientemente o preenchimento de informações

Diminuir os obstáculos para que o cliente consiga executar a tarefa a que se propôs, como preencher um formulário, é essencial.

Ao realizar uma compra, por exemplo, o cliente precisa fornecer informações do produto, do pagamento e da entrega. Esses devem ser dados obrigatórios no formulário de seu e-commerce.

Criar essas restrições de obrigatoriedade é assegurar que a sua loja detenha todas as informações necessárias para entregar o produto certo, na data programada e no endereço indicado pelo consumidor.

É preferível o usuário gastar tempo nesse formulário do que você enviar o produto errado, estourar o prazo de entrega ou mesmo ter a mercadoria devolvida pela transportadora por dados incompletos.

Previna esse tipo de insatisfação no cliente.

3. Indique os passos para o usuário

Organização é a palavra-chave de navegação em um site. O usuário precisa encontrar o que procura e saber como adquirir o seu produto.

Para contextualizar o cliente, forneça a ele um caminho claro, rápido e objetivo. Indicar previamente quais os passos de compra é uma excelente estratégia de UX Design. Veja o exemplo:

  • passo 1: escolha o seu produto;
  • passo 2: determine a cor e o tamanho;
  • passo 3: preencha o formulário com os seus dados;
  • passo 4: realize o pagamento;
  • passo 5: receba um e-mail com sua nota fiscal e o resumo de sua compra.

4. Economize o tempo de seu cliente

Coloque-se no lugar do cliente: ele escolheu o produto, o tamanho, a cor, preencheu o formulário e, na hora de realizar o pagamento, a conexão caiu. E, agora, ele terá que iniciar todo o processo novamente. Será essa uma boa experiência?

Economize o tempo do consumidor, salvando o máximo de informações possíveis nos formulários que ele já preencheu. Aproveite a disponibilidade dos dados e salve aspectos como o histórico de pesquisas, os tamanhos que geralmente compra e os modelos.

Quando o cliente for comprar novamente de você, o sistema já trará como sugestão esses preenchimentos, melhorando a experiência dele com a sua loja.

Tenha atenção: em compras online, um clique no botão errado ou uma pequena falha na rede pode modificar toda a operação. Permita aos clientes consertarem os problemas ou mesmo mudarem de ideia no decorrer do processo. Opções como modificar a cor e o tamanho dos produtos, os locais de entrega e até desistir da compra são interessantes nesse sentido.

5. Aproveite as informações para sua estratégia de marketing

Você já conseguiu vender para o seu cliente. Agora, é hora de fazê-lo comprar mais.

Construa uma página de “quem comprou esse produto também pesquisou por” e direcione o usuário para complementos do produto. Além de encantá-lo com a personalização, você ainda inicia o processo de educá-lo para a próxima aquisição.

 

saiba-como-otimizar-a-taxa-de-conversao-de-uma-landing-page

 

UX Design é uma tendência que traz benefícios concretos para o seu empreendimento. Investir nela é uma questão de sobrevivência para que seu e-commerce tenha sucesso em suas estratégias de marketing.

Você gostou de ficar por dentro dessa novidade? Aproveite para assinar a nossa newsletter!