A edição do Global Innovation Index do ano de 2016, um estudo que analisa indicadores de inovação de mais de 140 países, trouxe o Brasil na 70ª posição, atrás de nações como Uganda e Quênia. Ainda que não seja uma surpresa, o cenário é frustrante, e mostra que para figurar entre as empresas mais inovadoras os empreendimentos nacionais ainda precisam amadurecer a mentalidade em relação à gestão de inovação.

Um dos principais motivos do país figurar em uma posição tão baixa é a falta de investimento em projetos do gênero. E o argumento ganha força quando notamos, ainda nesse estudo, que o Brasil fica apenas atrás da China no quesito “qualidade de inovação”, mostrando que as empresas produzem conteúdo, porém apresentam dificuldades em captar investimentos e encontrar líderes internos para aplicar esses projetos.

A publicação “The Most Innovative Companies of 2016”, da Fast Company, trouxe as dez empresas mais inovadoras de 2016. Nomes como Uber, Netflix e BuzzFeed figuram as posições mais altas no ranking.

E para você que está buscando inspiração e ideias para inovar em sua empresa, trouxemos 5 cases de sucesso para você estudar e se espelhar. Vamos a eles:

NETFLIX

A empresa americana foi fundada por Reed Hastings e Marc Randolph no ano de 1997, com uma proposta inovadora na época: entregar, por correios, os filmes que faziam parte de seu catálogo. Dessa forma o cliente poderia pedir o filme por telefone ou website e recebia o DVD em sua casa. Dois anos depois, introduziu seu serviço de streaming, o que seria o produto que levaria a empresa a um fenômeno internacional.

Agora 10 anos depois, a empresa conta com mais de 80 milhões de assinantes e está presente em 190 países. Um dos grandes projetos de inovação da Netflix foi a produção de conteúdo próprio, em forma de séries, documentários e filmes, que mais uma vez reformulou a empresa e alcançou novos patamares.

Atualmente, muitos canais de televisão têm seu próprio site de streaming e essa mudança foi para (tentar) acompanhar o crescimento acelerado da Netflix.

 

Manual-seo

 

UBER

É só digitar a palavra-chave no Google para ver centenas de notícias sobre a start-up mais polêmica do mundo. Criada por Garrent Camp e Travis Kalanick em 2009, a proposta inicial da empresa norte-americana era disponibilizar um serviço semelhante ao de táxi, só que através de um aplicativo, com o diferencial de oferecer carros de luxo para buscar os clientes.

Por meio do aplicativo, desenvolvido para Android e iOS, o cliente pode pedir um carro de luxo através de alguns toques no smartphone. Esse conceito revolucionou a forma como as pessoas utilizavam serviços do tipo, assim como o mercado de táxis de uma forma geral.

Contudo, a empresa enfrenta batalhas judiciais em todo o mundo contra sindicatos de taxistas, que estão vendo na Uber (e na tecnologia) uma ameaça a um império que há muito tempo deixou de prestar um serviço de qualidade. É só verificar a taxa de qualidade dos serviços de táxi nas principais capitais do mundo para entender o porquê do Uber fazer tanto sucesso por onde passa.

Atualmente, a Uber tem um valor de mercado estimado em US$ 51 bilhões, sendo considerada a start-up mais valiosa do mundo.

FACEBOOK

Criada no ano de 2004, por Mark Zuckerberg, Eduardo Saverin, Dustin Moskovitz, Chris Hugher e Andrew McCollum nos aposentos de Havard, a rede social Facebook inovou a Internet e a si mesma ao passar dos anos. No início, a proposta do site era reunir pessoas e fazê-las postar sobre suas atividades e rotinas, como uma forma de fazer novos amigos e interagir no ambiente online.

O tempo se passou e hoje o Facebook é, além de uma rede social, uma plataforma sofisticada de publicidade, com projetos sociais que levam internet aos locais mais remotos do mundo. Além disso, a empresa está envolvida com o desenvolvimento de inteligência artificial e na implementação da realidade virtual na vida das pessoas.

Durante o processo, o Facebook adquiriu empresas e ferramentas de comunicação extremamente populares, como o Whatsapp e o Instagram. O que permitiu que a empresa criasse novos produtos e, principalmente, novos canais de comunicação que fazem a internet ser o que é.

AMAZON

Fundada no ano de 1994 por Jeff Bezos, a Amazon é a maior empresa do varejo online dos Estados Unidos. A companhia comercializa uma grande variedade de produtos, que vão desde cloud computing para empresas, produtos digitais, roupas, eletrônicos, enfim, quase uma infinidade de coisas.

Por trabalhar realizando milhares de entregas, a mega varejista se viu obrigada a implementar projetos de inovação para otimizar seus processos e se destacar da concorrência.

Entre as iniciativas, estão o Amazon Prime Air, um serviço de entregas realizado via drone, que promete revolucionar o mercado no quesito logística. A empresa já realizou diversos testes e, de acordo com os resultados, está planejando uma frota inteira de drones para realizar suas entregas o mais rápido possível, unindo mobilidade, acessibilidade e inovação em um único processo.

Outra inovação que podemos ver na empresa é no Amazon Prime Video, um serviço de streaming que promete ser o principal concorrente da Netflix.

BUZZFEED

A BuzzFeed aparece na publicação como a empresa mais inovadora do mundo, possuindo uma “capacidade quase profética para se inovar”, ainda de acordo com a matéria. Idealizada por Jonh Jonhson e Jonah Peretti no ano de 2006, o grupo de mídia norte-americano criou um produto chamado “BuzzFeed Labs” para gerar e testar o impacto do conteúdo viral na Internet.

A ideia deu tão certo que, atualmente, a companhia possui mais de 11 edições em vários países, com cerca de 80% do tráfego vindo exclusivamente das redes sociais. Até o momento, a BuzzFeed já faturou mais de US$ 300 milhões.

A empresa inovou a forma como as notícias virais são criadas. Atualmente está testando novos projetos, como o Snapchat Discover e investindo mais em conteúdos na forma de vídeo para continuar inovando, em um constante processo de reinvenção.

Olhando as empresas mais inovadoras de 2016 dá para ter noção da importância dos projetos de inovação para o crescimento e estabelecimento desses negócios no mercado. É preciso investir em liderança e em inovação para se reinventar e continuar operando, sempre atraindo novos clientes e conquistando fatias de mercados promissores.

Gostou do artigo? Curta a nossa página no Facebook e fique por dentro dos novos conteúdos em primeira mão!

 

Manual-seo