O mundo do marketing digital é repleto de possibilidades, estratégias e oportunidades que, se bem aproveitadas, podem proporcionar resultados mais eficientes e consistentes. O remarketing no Facebook está entre essas possibilidades.

É sobre isso que vamos falar neste texto. Aqui, você vai aprender o que é remarketing, quais as vantagens, como ele funciona dentro do Facebook e quais os passos iniciais para começar a utilizar essa estratégia.

Já trazemos um alerta: peça sempre ajuda de profissionais e especialistas da área para não começar errando e/ou desperdiçando sua verba. O remarketing é uma ferramenta útil e eficiente, mas só funciona de verdade quando programado por quem sabe o que está fazendo. Dito isso, vamos lá!

O que é o remarketing?

Lançado pelo Google em sua plataforma de anúncios (Google AdWords), o remarketing é uma estratégia de marketing que identifica e segmenta o usuário por tipo de ação.

Por exemplo: se um usuário navegou pelo site da sua empresa, mas não realizou nenhuma conversão (compra, download, envio de e-mail etc.), ele será, automaticamente, identificado por um cookie — recurso utilizados para identificar e armazenar informações dos visitantes de um site.

Esses dados armazenados geram listas de “clientes em potencial” que poderão ser utilizadas em campanhas de remarketing. Sabe quando você pesquisa um produto na internet e depois, seja no Google ou no Facebook, o produto aparece novamente com diversas opções de cores, preços etc.? Isso é um dos tipos de remarketing.

Com essa funcionalidade, é possível, por exemplo, mostrar uma promoção para quem visitou seu site na semana passada, quando a oferta ainda não estava disponível. Pode-se também alcançar, novamente, àquela pessoa que navegou pelo seu site, mas não efetivou a compra, entre outras possibilidades.

Quais são as vantagens dessa estratégia?

Uma das vantagens do remarketing é que ele permite oferecer o seu produto ou serviço a um público altamente selecionado, ou seja, ao usuário que, de alguma forma, já demonstrou interesse pelo seu negócio e tem grandes chances de comprar seu produto ou contratar seu serviço.

O remarketing ajuda também a consolidar sua marca na mente do cliente, já que, por meio dessa ferramenta, o usuário volta a entrar em contato com a sua empresa. Vale destacar que isso acontece, na maioria das vezes, em um momento de vulnerabilidade, quando ele deseja adquirir seu produto.

Essa estratégia também ajuda a obter insights valiosos para compreender alguns pontos importantes, como o fluxo de visitas em seu website, os itens, textos, ambientes do site que geram maior e menor interesse do cliente em relação à sua empresa etc…

Como ela funciona no Facebook?

A segmentação é o ponto-chave de qualquer campanha de remarketing. Em se tratando de Facebook Ads, que é o nosso foco neste texto, existem diversas possibilidades.

É possível, por exemplo, segmentar os usuários que visitaram seu site nos últimos 30 dias. Pode-se criar um público personalizado com as pessoas que interagiram com seus vídeos e/ou posts. É factível também criar uma campanha especial para as pessoas que estão viajando agora mesmo — caso esse público seja interessante para o seu negócio — e muito mais!

O Facebook permite não só a criação de listas personalizadas para atingir usuários que já entraram em contato com sua empresa, mas também a elaboração de um público semelhante a partir do público personalizado.

Explicando: cria-se listas a partir das listas existentes. Assim, além de possuir um público altamente segmentado, você consegue criar públicos similares com usuários de perfis semelhantes.

Você deve estar se perguntando: como o Facebook consegue promover essa segmentação? De várias formas! Uma delas é com a sua autorização, por meio da criação de pixels.

Pixel é um código disponibilizado pelo Facebook e instalado dentro do site da sua empresa. É ele que rastreia as ações dos usuários no site e permite a segmentação ou criação de listas personalizadas, como preferir.

Quando se trata de ações executadas dentro da rede social, a própria plataforma consegue coletar as ações que os usuários realizaram em sua página. Ou seja, se a pessoa clicou, compartilhou ou simplesmente visualizou algo, ela é “marcada”. Nada passa despercebido aos “olhos” do Facebook.

Além disso, as pessoas fornecem informações pessoais nessa rede social, dão check-ins, curtem páginas e marcam amigos. Todas essas ações ajudam a traçar um perfil de usuário. É esse perfil que o Facebook analisa e oferece para quem anuncia.

Como fazer remarketing no Facebook?

Para fazer remarketing no Facebook, é essencial entender os conceitos de anúncios da plataforma. Por isso, a recomendação é que, antes de se aventurar promovendo uma campanha inicial, você estude muito, leia tutoriais, faça testes e, só depois, comece a utilizar esse recurso.

Uma outra opção, e a mais recomendada — principalmente para quem não dispõe de tempo suficiente para gerenciar o próprio negócio e ainda cuidar das campanhas de marketing digital —, é contratar profissionais da área de mídias sociais e marketing digital para executar o serviço. Em ambos os casos, você vai precisar:

Para dar início a uma campanha de remarketing, após seguir os passos acima, basta criar um anúncio dentro do Gerenciador de Negócios da plataforma, explorando as opções de segmentação que ela oferece a partir do código instalado.

Antes de criar uma campanha de remarketing, vale lembrar, é importante elaborar um planejamento estratégico que especifique os objetivos e o passo a passo da campanha. Quanto mais planejamento, maior a chance de obter bons resultados.

Promover testes também é uma ótima opção para encontrar o “ponto ideal” de uma campanha de remarketing no Facebook, mas eles (os testes) devem ser realizados com moderação e cautela. Isso porque podem gerar um efeito reverso no usuário, dependendo da sua dimensão, intensidade, tempo de exibição e de outros fatores.

Por exemplo: em muitos casos, o remarketing pode criar um transtorno para o usuário e, consequentemente, prejudicar a imagem da empresa. Você já teve a sensação de estar sendo ‘perseguido’ por um anúncio muito insistente? Ou já ficou frustrado ao perceber que mesmo comprando o produto ele continua aparecendo em anúncios para você?

Esses são alguns sintomas de um remarketing mal executado. Por isso, é necessário agir com profissionalismo em todos os detalhes.

Bom, é isso! Agradecemos a você que chegou até aqui, demonstrando real interesse sobre o remarketing no Facebook. Para continuar recebendo informações relevantes sobre esse e outros temas, curta a nossa página no Facebook. Até o próximo artigo!