Você deseja acelerar o crescimento do seu negócio, da venda de um produto ou até mesmo os resultados do seu site? Neste artigo, falaremos sobre uma estratégia que, apesar de ser pouco conhecida no Brasil, ganha cada vez mais adeptos no exterior e promete ser uma verdadeira chave para o crescimento da sua empresa: o Growth Hacking.

O termo foi cunhado por Sean Ellis, fundador do site growthhackers.com e especialista no mercado digital. Ele propõe um método valioso para as pessoas que trabalham com marketing digital: entregar resultados relevantes em um curto período de tempo. Isso mesmo!

Sean ficou conhecido por implementar processos que podem ser geridos, mesmo após o término do seu trabalho. Ele prestou serviços para startups que precisavam expandir rapidamente no mercado online, como por exemplo, a Dropbox.

Você já sabe o que é essa estratégia e como você poderá utilizá-la para gerar resultados para a sua empresa? Continue lendo e veja como o Growth Hacking é relevante para você e seu negócio.

Conceito de Growth Hacking

Basicamente, Growth Hacking é um conjunto de táticas, ferramentas e práticas utilizadas por empresas que buscam um crescimento exponencial para os seus clientes.

Para isso, a estratégia se utiliza de rápidas alterações no planejamento de marketing digital, com o objetivo de fazer com que o cliente hackeie o seu crescimento no mercado. Diferente de um profissional tradicional de marketing, o Growth Hacker utiliza números e dados consistentes para elaborar uma estratégia de comunicação para o seu cliente.

Apesar de Sean Ellis ter cunhado o termo em 2010, o professor de marketing e branding na FIA – Fundação Instituto de Administração e colaborador da revista Exame, Marcos Bedendo, afirma que, a despeito do nome ser relativamente novo, a estratégia não é. Como exemplo, temos a Coca-Cola que, em 1940, realizou uma ação no Brasil distribuindo a bebida gratuitamente e depois fazendo com que as pessoas trocassem os recipientes vazios por cheios. 

Com certeza, você já ouviu falar do termo hacker como uma espécie de criminoso virtual, não é mesmo? Porém, o que muitas pessoas não sabem é que o verdadeiro significado da palavra inglesa é: uma pessoa da área de informática que possui conhecimento e habilidades suficientes para realizar um hack (modificação) em qualquer sistema, hardware ou processo.

Analisando dessa forma, Growth (crescimento, em inglês) Hacker seria o profissional que possui a função de elevar o número de usuários de um determinado serviço ou produto, ou seja, utilizar uma metodologia que seguramente alavanca as métricas de conversão de um negócio.

Para isso, o Growth Hacker utiliza técnicas de marketing e também de engenharia, criando uma estrutura com processos autossustentáveis, com o objetivo de expandir e fazer a empresa crescer.

Habilidades para colocar a estratégia em prática

O principal objetivo do Growth Hacking é aumentar o número de clientes. Porém, para atingir esse objetivo, é necessário investir em uma audiência recorrente, que sirva como base para que cada vez mais pessoas conheçam o seu produto e, posteriormente, isso traga a expansão ao seu negócio. Aaron Ginn assegura que um profissional de Growth Hacking precisa reunir três habilidades: curiosidade, metodologia e criatividade.

Para desenvolver a estratégia alguns conhecimentos são essenciais, como:

  • Habilidades em marketing digital;
  • Comportamento do consumidor;
  • E experiência em processos.

O profissional utiliza experimentos para interpretar e conhecer melhor o consumidor, colocando-os em prática com o uso de ferramentas (marketing digital) e com o objetivo de criar uma estrutura e um passo a passo, sendo possível mensurar os resultados alcançados (processos).

Estrutura baseada em um funil de marketing

Existe um modelo de funil utilizado por muitos profissionais de Growth Hacking, criado por Dave McClure, que representa a jornada de um cliente até o momento da compra. O modelo sugere cinco etapas:

  1. Aquisição de clientes: O ponto de partida é a atração de usuários.

  2. Ativação: O objetivo é fazer com que o usuário se torne um lead, ou seja, cadastre-se em uma lista de e-mails, faça download de um material oferecido gratuitamente ou até mesmo compre o seu serviço ou produto.

  3. Retenção: Reter este usuário o maior tempo possível é sinal de que o processo está andando conforme o planejado. Cada profissional define as suas próprias métricas de Growth Hacking: para o Twitter, por exemplo, fazer com que um novo usuário siga ao menos 30 outros perfis é um sinal de boa retenção.

  4. Recomendação: Dizem que o boca a boca é alma do negócio, não é mesmo? Bem, segundo o modelo de funil do growth hacking o ditado tem toda razão. Seja por meio de mídias sociais ou mecanismos de busca, a internet amplia o poder de uma boa recomendação. Quanto maior o número de clientes retidos, maior o número de recomendações feitas.

  5. Faturamento: Chegamos ao estágio final do funil: a geração de receita. Para chegar até aqui, as etapas anteriores precisam estar de vento em popa. Monitorar os seus ganhos é uma boa estratégia para verificar se os resultados alcançados são, de fato, significativos para a sua empresa.

 

ebook_manual-seo-para-google-shopping

 

Táticas de Growth Hacking para crescer rapidamente

Inbound Marketing

Produza conteúdo de qualidade, que seja relevante para o seu cliente e, acima de tudo, gratuito, com o objetivo de convertê-lo em lead qualificado: essa é a base para o Inbound Marketing.

Uma boa tática para atrair usuários é construir um blog. Já na fase de retenção, você pode utilizar landing pages, redes sociais, vídeos, podcasts ou e-books. Conteúdos com foco em viralização são ideais para estratégias como o Growth Hacking, que visa um rápido crescimento.

SEO (Search Engine Optimization)

Essa é uma estratégia de médio prazo, porém, produz excelentes resultados. A otimização para ferramentas de busca é feita com base na construção de um plano que leva em conta fatores como:

  • As páginas do site;
  • O desenvolvimento de conteúdo;
  • O link building (trabalho que visa incluir links de outros sites para aumentar a popularidade do seu).

SEM (Search Engine Marketing)

Essa é uma estratégia que exige um pouco mais de investimento, mas alavancará o seu negócio, juntamente da sua estratégia de SEO. Trata-se da compra de palavras-chave para melhor posicionamento nos resultados de mecanismos de buscas, como o Google.

E-mail Marketing

Esse recurso é ideal para a construção de um relacionamento após a conversão do usuário em lead. Você pode segmentar os conteúdos enviados e ainda automatizar o envio dos e-mails, para gerar maior proximidade com o cliente em potencial.

Social e Display Ads

O seu produto ou serviço será exibido para um público totalmente segmentado em redes sociais, como por exemplo o Facebook e Instagram. Esse recurso é eficiente tanto para divulgação como para a manutenção da marca.

Você está à procura de um verdadeiro growth hacker para a sua empresa? Entre em contato conosco.