Em meados de 2006, um site dedicado a exibição de vídeos em streaming começava a ganhar popularidade mundial e indicava um novo recomeço para a internet, que até então era quase toda baseada em animações muito simples, muito texto e imagens estáticas. Ou seja, ainda nem se cogitava a hipótese de utilizar o Motion Graphics.

Dez anos depois, o YouTube se tornou um dos principais sites do mundo e uma memória viva de todas essas mudanças. A velocidade da internet é cada vez maior, os computadores têm maior processamento e o consumo de mídia se expandiu de forma talvez impensável no começo da década passada.

A evolução de internet

Claro que tanta diferença em como todos nós usamos a internet afetou também a forma como consumimos publicidade. Quando uma empresa planeja aumentar a sua presença online, não basta mais pensar apenas em uma boa peça gráfica ou em um bom texto.

O uso de todas as mídias, inclusive o vídeo, é muito importante para atingir um número maior de pessoas. Propagandas no YouTube são muito valorizadas por seu alcance e muitos sites começam a trocar os tradicionais slides de apresentação por peças audiovisuais.

Mas quanto custa produzir uma peça de vídeo? Quando pensamos em TV e cinema, temos a impressão de que qualquer produção desse tipo é cara, demorada e complicada. Mas saiba que não tem que ser assim. Existe um método de criação audiovisual que, além de ser mais barato e rápido de fazer, pode ser exatamente o tipo de peça publicitária que a sua empresa precisa.

O Motion Graphics

Não existe forma mais direta de explicar o que é Motion Graphics do que por meio do seu próprio nome: gráficos em movimento. Este é um estilo de apresentação multimídia que alia Design Gráfico, vídeo e som para criar uma peça audiovisual completa.

Ao contrário de uma animação tradicional, onde o animador cria uma cena narrativa que se desenrola como um filme, no Motion Graphics o designer usa imagens, vídeos, ilustrações e peças em 3D para ilustrar conceitos. Ou seja, a ideia é explicar as ideias visualmente, reforçar ações ou demonstrar o funcionamento e vantagens de produtos e serviços, que não seriam possíveis de serem filmados. 

Por esta característica, o Motion Graphics é muito utilizado no meio publicitário. De empreendedores que estão começando a grandes empresas consolidadas no mercado, este é um tipo de peça multimídia quase obrigatória para quem quer construir a sua marca na internet.

As vantagens do Motion Graphics

Mas por que tantas empresas apostam nesta solução? Veja algumas das vantagens que o Motion Graphics proporciona:

Eficácia

O nome gráficos em movimento tem uma razão de ser. Diferente das animações, no Motion Graphics o designer manipula imagens estáticas para que elas se apresentem de forma dinâmica e compreensiva. Assim, é possível fazer guias, manuais, planilhas e gráficos ilustrativos ganharem vida e se explicarem por conta própria.

Não é só a beleza de uma peça de Motion Graphics que chama a atenção. Uma mensagem que utiliza imagens em movimento passa a ideia ou o conceito de uma empresa com muito mais velocidade e eficiência, tornando seu produto mais familiar para o público, compreensível e, portanto, mais atrativo.

Leveza

Ao se escolher a técnica de Motion Graphics, principalmente, com o uso predominante de ilustrações vetoriais, é possível gerar arquivos menores de vídeo, que poderão ser instantaneamente exibidos para o cliente. O crescente uso das plataformas mobile, com pacotes de dados mais restritos, permitem que a empresa fique à frente da concorrência ao apresentar uma peça multimídia leve e fácil de consumir em qualquer tamanho de tela.

Custo-benefício

Geralmente, as produções filmadas em vídeo consomem muito dinheiro. É preciso contratar vários profissionais quando se quer uma peça de qualidade — bons operadores de câmera e luz, produtores, atores, sem contar a locação ou estúdio. Ao optar pelo Motion Graphics, a empresa reduz muito este gasto para obter um resultado tão eficiente quanto, senão melhor, que uma gravação.

Rapidez e versatilidade

O Motion Graphics se adapta aos vários tipos de uso e objetivos, mas, geralmente, são mais rápidos de serem produzidos que filmagens e animações tradicionais. Dependendo da complexidade que o roteiro publicitário exige da peça, é possível cortar em mais da metade o tempo de execução — principalmente, nas etapas de pré-produção.

Além disso, o uso desta técnica é bastante versátil. O trabalho de Motion Graphics pode ser usado separadamente como uma peça completa ou em conjunto com gravações para enriquecer um conteúdo filmado.

É adequado tanto para GIFs animados de três ou quatro quadros, até longos vídeos explicativos que atraiam a atenção dos possíveis clientes. Seja qual for o seu planejamento para o marketing digital da sua empresa, o Motion Graphics será uma solução adequada.

As ferramentas para a produção de Motion Graphics

Ao decidir criar uma peça publicitária usando gráficos em movimento, é importante que você tenha o auxílio de uma agência especializada para conduzir a sua estratégia de marketing. Criar um bom produto audiovisual não se limita a conhecer as técnicas de criação e dominar ferramentas.

Um bom roteiro, uso do Design, a escolha das melhores imagens, tudo isso influencia no resultado final. Mas é interessante conhecer os softwares utilizados para a criação de Motion Graphics para se inteirar do processo e exigir uma maior qualidade dos profissionais contratados. Aqui estão os principais softwares usados nesta área:

Adobe After Effects

O After Effects é o software mais usado no mundo, tanto para pós-produção de vídeos quanto para a criação de Motion Graphics. Da mesma empresa do famoso Photoshop, ele possui uma integração completa com seus outros softwares para dar movimento a imagens, ilustrações e objetos em 3D. É o melhor e o mais completo no mercado, usado em pequenas produções e filmes de Hollywood.

Adobe Animate

O bom e velho Flash foi recentemente renomeado para Adobe Animate. Apesar de perder espaço, ele ainda é uma ferramenta viável para a produção de Motion Graphics, por ser extremamente simples de usar se comparado a outras soluções. O uso de vídeos em Flash foi praticamente abolido no ambiente mobile, mas agora a ferramenta possui novas funcionalidades para converter sua peça publicitária em outros formatos mais aceitos.

Apple Motion

O Motion é uma versão correspondente ao After Effects, mas para quem usa computadores Mac. Ele possui integração com o excelente Final Cut e é também uma ótima escolha para a criação de vídeos publicitários.

O Motion Graphics é uma tendência no planejamento de marketing digital, porque é comunicativo e versátil, então pense se a sua empresa não poderia usar essa solução para atrair novos clientes. Se a internet mudou tanto nos últimos dez anos, imagine o quanto ela mudará nos próximos dez!

Para uma empresa se manter em destaque, é importante usar sempre as ferramentas mais adequadas aos novos tempos. Faça esta sugestão à sua agência, mostre como uma peça de Motion Graphics pode ajudá-lo a alavancar o seu serviço ou produto.

E então, gostou das nossas dicas sobre Motion Graphics? Assine a nossa newsletter e receba em seu e-mail novidades como esta para que sua empresa nunca fique para trás no mundo digital!