Sem dúvidas, uma das principais vantagens que o marketing digital oferece é a possibilidade de mensurar todas as ações em tempo real. Assim, é possível identificar quais estratégias estão sendo bem-sucedidas e quais táticas devem ser aprimoradas.

O teste A/B é uma maneira muito eficiente para refinar cada vez mais a sua atuação no ambiente online. Por meio dele é possível fazer comparações entre variáveis de marketing com o objetivo de identificar qual delas gera os melhores resultados.

Desse modo, os testes eliminam as suposições e fornecem dados valiosos que auxiliam na tomada de decisões. Com certeza, a aplicação dessa técnica diminui consideravelmente as chances de errar nas suas estratégias digitais.

No entanto, muitas empresas cometem equívocos terríveis na aplicação do teste A/B. Para evitar que isso aconteça com o seu negócio, acompanhe, a seguir, os principais erros que comprometem a geração de resultados, especialmente nas campanhas de e-mail marketing.

Boa leitura!

Erro 1. Não testar uma variável por vez

Um dos equívocos mais comuns entre as empresas é enumerar vários elementos de uma só vez para testar. Ou seja, ao encaminhar um e-mail, elas criam duas mensagens e testam assuntos, imagens e call to actions diferentes ao mesmo tempo. Por essa razão, será impossível detectar qual variável foi responsável pelos resultados positivos.

Sendo assim, é fundamental modificar um item por vez para observar qual deles resultará em uma taxa de abertura, de cliques e de conversão cada vez mais expressiva. É recomendado testar assuntos diferentes, imagens, chamadas para ação (call to actions) e horário do envio — um por vez.

Erro 2. Não definir uma amostra

Algumas empresas realizam o teste A/B sem antes estabelecer um método e isso inviabiliza a avaliação dos resultados. Sem definir igualmente o número de pessoas que receberá os e-mails, por exemplo, fica impossível avaliar com precisão os resultados gerados.

Por isso, é importante definir quantos contatos da sua base receberão o teste A e o teste B. Se a sua base for de 1.000 e-mails, por exemplo, você poderá definir que 150 pessoas receberão a primeira versão do teste e outras 150 receberão a outra versão.

Outro ponto de suma importância para realizar um teste confiável é estabelecer uma frequência. Você pode determinar que os testes serão enviados simultaneamente durante 24 horas e, posteriormente, o e-mail vencedor será disparado para os outros 70% da sua base que não participaram do teste.

Erro 3. Realizar apenas dois testes A/B

Muita gente acredita que deve realizar apenas dois testes — quando na verdade devem ser feitos vários, desde que apenas uma variável seja testada por vez. Quanto maior for a riqueza de detalhes em relação aos elementos preferidos pelo seu público, melhor será a performance da sua campanha.

Assim, será possível identificar claramente o e-mail mais eficiente na geração de resultados para replicá-lo ao restante da sua base de contatos.

Erro 4. Não definir os objetivos com os testes

Muitas empresas se perdem na execução dessa estratégia por não saber determinar os seus objetivos. Sabemos que, para quem não sabe aonde quer chegar, qualquer caminho serve.

Portanto, entenda se os resultados esperados são um aumento na taxa de abertura das mensagens, ou na taxa de cliques — o que comprova que o conteúdo produzido no blog pode ser interessante — ou o aumento das conversões (baixar um e-book, solicitar um orçamento ou comprar um produto, por exemplo).

Somente com os objetivos traçados a empresa conseguirá compreender qual das mensagens de fato atingiu o propósito da campanha. Desse modo, poderá replicar e aumentar o seu ROI de forma significativa.

Erro 5. Não contar com uma ferramenta adequada

A tecnologia é uma aliada de peso na realização de boa parte das estratégias do universo digital. Para evitar erros, é preciso contar com o apoio de uma ferramenta especializada que automatize o processo.

Ou seja, existem algumas opções disponíveis no mercado que realizam esse tipo de teste de forma mais eficiente e segura. Portanto, pesquise sobre as ferramentas mais apropriadas para a aplicação do seu teste A/B e invista nisso.

Erro 6. Não mensurar os resultados no tempo correto

Outro equívoco muito comum é medir os resultados de forma ansiosa. De nada adianta conferir as métricas a cada minuto. Por isso, no caso do e-mail marketing, é recomendado esperar até 3 horas para mensurar os resultados.

Afinal, nem todas as pessoas abrirão a mensagem imediatamente, então é preciso ter calma para acumular uma estatística significativa para analisar.

Erro 7. Contentar-se com o teste vencedor

É fato que, ao replicar o teste vencedor, as chances de obter resultados positivos com a sua campanha só aumentam. No entanto, não se contente somente com essa conclusão. O potencial de um teste A/B não se limita apenas a encontrar a melhor versão a ser explorada.

Para atingir resultados ainda maiores é preciso entender as lições aprendidas com esse teste. Acima de tudo, é preciso estudar quais as melhores formas de aperfeiçoá-lo ainda mais. Com isso, será possível repetir várias vezes o teste vencedor e descobrir outras informações estratégicas.

Por meio desses testes você descobrirá a combinação perfeita para uma campanha poderosa! Além disso, procure manter as estatísticas dessas ações em uma planilha e monitore-a constantemente!

Fazer testes nos traz a possibilidade de acertar ainda mais nas ações de marketing digital. Afinal, a ideia de justificar estratégias com base em “achismos” está totalmente ultrapassada.

Nos dias de hoje, os profissionais de marketing possuem cada vez mais importância na geração de negócios. Por isso, é preciso apresentar dados para validar cada passo e constatar que o investimento realizado pela empresa tem gerado um ROI cada vez mais significativo.

Com isso, o marketing de dados tem ganhado muito espaço entre as empresas. Agora a tomada de decisões é orientada por estatísticas — o que diminui incrivelmente a margem de erro. Menos erros resultam em uma queda na perda de tempo e no desperdício de recursos financeiros. Portanto, os dados são uma tendência que vieram para ficar.

Ficou claro que os testes A/B são excelentes aliados na otimização de resultados para as campanhas de e-mail marketing, certo? Contudo, essa técnica também pode ser aplicada de forma eficiente para otimizar conversões em landings pages, por exemplo.

Leia o nosso artigo “Saiba como otimizar a taxa de conversão de uma landing page” e entenda como tudo funciona! Até mais!